Vladimir Sacchetta
Profundo conhecedor da obra do escritor, verdadeiro “Lobatólogo”. Jornalista, produtor cultural e diretor da Companhia da Memória, ele é co-autor com Marcia Camargos do livro Monteiro Lobato: Furacão na Botocúndia, que ganhou o Jabuti e Livro do Ano em 1998.

Ouça a entrevista em podcast:*
(ou clique aqui para baixar o arquivo em mp3)
(aprox. 6-8 MB)
 
Confira a primeira parte da entrevista.
 
* Para ouvir é necessário ter instalado o iTunes ou versão atualizada do Windows Media Player (ou outro programa que execute mp3).
 
Veja no JOGO RÁPIDO os livros marcantes para Vladimir Sacchetta citados no programa:
Hoje faremos um jogo rápido diferente com perguntas e respostas curtas sobre cada um dos títulos da obra de Monteiro Lobato

Personagem símbolo do caipira que suscitou polêmica na época:
Jeca Tatu

Literatura sobre o Saci:
Temos o livro O Saci, em que Lobato apresenta os mitos brasileiros para as crianças, e mostra para elas que o nosso Pererê é muito mais interessante que as bruxas do Halloween, as bruxas do Bush... E para os adultos o Inquérito pioneiro que realizou em 1917 nas páginas do Estadinho na edição vespertina do jornal O Estado de S.Paulo.

O Inquérito mencionado é para descobrir a existência do Saci?
O Lobato começou em janeiro de 1917, uma série de matérias no Estadinho perguntando aos leitores se eles já tinham visto ou conheciam o Saci pelas diversas regiões do Brasil. Então, ele colheu este material e juntou para o Inquérito.

Obras onde Lobato aborda a mitologia grega:
O Minotauro, principalmente, e Fábulas. Mas a mitologia grega está presente em outros títulos dele.

Livro onde Lobato introduz o universo e os planetas para a criança:
Viagem ao céu

Histórias que Lobato adaptou para o universo do brasileiro:
Fábulas e os muitos títulos que traduziu nos anos 1930 e 1940, sintonizando os leitores com o que se produzia então: Ernest Hemingway e Mark Twain.

Livros para-didáticos:
O Poço do Visconde, que traz para as crianças sua campanha do petróleo.

Obra adulta:
O Presidente Negro, seu único romance.

Lobato jornalista:
Idéias de Jeca Tatu.

Impressões de Viagens:
América, um livro incrível que antecipa a internet, as infovias e tudo aquilo que hoje faz parte do nosso cotidiano.

Correspondência epistolar:
A Barca de Gleyre, que reúne as cartas trocadas com Godofredo Rangel durante 40 anos.

No seu trabalho de pesquisa e investigação histórica você contribuiu para livros como o bestseller: Olga e os 4 s/ a ditatura de E. Gaspari - A ditadura envergonhada, A ditadura escancarada, A ditadura derrotada e A ditadura encurralada. O que o biógrafo de Lobato recomenda como boas biografias?
Os perfis brasileiros da Companhia das Letras , em especial os volumes sobre Castro Alves e Pedro II.

Literatura sobre o período militar?
Elio Gaspari, imbatível, e Combate nas Trevas, de Jacob Gorender.

O que você está lendo agora?
Lobato, no café da manhã, almoço e jantar, para dar conta do cronograma da Editora Globo. Imersão total em Monteiro Lobato!

Qual é o próximo que pretende ler?
Depois de um confinamento de quase seis meses cuidando do relançamento de Lobato preciso me atualizar na Bienal do Livro. Vou conferir o que há de novo.
 
Mais sobre Vladimir Sacchetta na internet:
www.ciadamemoria.com.br


 
       
©2007-2008 Mona Dorf / Rádio Eldorado
Todos os direitos reservados