Reinaldo Moraes
Foi para Cidade do México, escrever um romance dentro do Projeto Multimídia Amores Expressos. Ele escreve para TV, teatro, cinema e jornais. Ele é formado pela FGV em administração e fez o curso de pós-graduação em Teoria Literária pela Unicamp. Publicou diversos livros de contos e romances, entre eles: Tanto Faz, Abacaxi, A Órbita dos Caracóis, e o livro de contos: Umidade, além de ter participado de várias antologias.

Ouça a entrevista em podcast:*
(ou clique aqui para baixar o arquivo em mp3)
(aprox. 6-8 MB)
 
Confira a primeira parte da entrevista.
 
* Para ouvir é necessário ter instalado o iTunes ou versão atualizada do Windows Media Player (ou outro programa que execute mp3).
 
Veja no JOGO RÁPIDO os livros marcantes para Reinaldo Moraes citados no programa:
O que você pode adiantar sobre seu outro romance novo?
Vai se chamar Um verão no nirvana, e sai pela editora Objetiva agora em outubro. Tem quinhentas e tantas páginas e acho que atingiu 100% de qualidade e graça na escala RM (Reinaldo Moraes) de qualidade literária. O personagem narrador é um maluco desbocado que vive entrando em mil rolos, de alegre. Não é pra todos os gostos - e estômagos.

O que você está lendo no momento?
O Raymond Carver, um contista americano fantástico que escreveu do fim dos anos 70 ao meio dos 90, e que morreu com apenas 50 anos. Foi ele que escreveu as narrativas de "Shor Cuts" , que depois virariam filme do Altman. Mas o livro que leio agora é o Begginers, em versão integral. É um livro que já saiu numa versão muito editada e cortada, com metade do tamanho, sob o título: What I´m talking about when I talk about love. ("Do que eu estou falando quando falo de amor.") São contos que mostram vidas desmoronando aos poucos, enquanto os respectivos viventes, pessoas de classe-média baixa americana, os "white trash", tentam extrair algum sentido nas coisas com ajuda de fartas doses de bebidas variadas.

Próxima leitura
O próximo livro do Marcelo Mirisola, que ele ainda está escrevendo, e que deverá se chamar O enguiçado. O Mirisola é genial. E ponto final.

Quem é referência literária para você?
Machado, Cortázar, Baudelaire, Bandeira, Oswald, Manuel Antônio de Almeida, Jack Kerouac, Bukowski... e por aí vai.

Livro de Cabeceira
On the road, a versão integral que saiu agora nos Estados Unidos, chamada de scroll, pois o manuscrito foi escrito pelo Kerouac num rolo de telex.

Autores latinos que você aprecia e suas obras
Borges O Aleph, Cortázar O Jogo da amarelinha, Vargas Llosa Tia Júlia e o escrevinhador, Medina Reyes Era uma vez o amor, mas tive de matá-lo, Alejandro Manara Hotel.... entre alguns outros.

Uma obra que mudou sua forma de enxergar o mundo
Memórias póstumas de Brás Cubas, lido pela primeira vez aos dezesseis anos.

Romance do Coração
Memórias de um sargento de milícias do Manuel Antônio de Almeida.

Livro que seu melhor amigo está lendo
Um dos meus melhores amigos, o Matthew Shirts, editor da National Geographic brasileira, acabou de ler um excelente livro, ainda em manuscrito: o meu próximo romance, Um verão no nirvana. (Hahaha - desculpem o narcisismo autopromocional.)

O que não pode faltar na sua estante?
Poesia, dicionários, almanaques e graphic novels.

Nota de Rodapé
"Todos sonham com a Glória, mas a Valquíria também é uma gracinha." (Autor anônimo do século XX)
 


 
       
©2007-2008 Mona Dorf / Rádio Eldorado
Todos os direitos reservados