Paulo Gustavo Pereira
Formado em jornalismo pela Universidade Metodista de São Bernardo do Campo, ele trabalhou em grandes emissoras como Tupi, Rede Globo, Manchete, Cultura, Record e SBT. No SBT e TNT dirigiu as transmissões da Festa do Oscar.
Escreveu para o Jornal da Tarde, Folha, Estadão, Jornal do Brasil e para o Jornal do Vídeo, publicação especializada em home entertainment. Hoje dirige a Sci Fi News, de ficção científica.
Esse ano compilou tudo que conhecia de seriados de TV no livro Almanaque dos Seriados publicado pela Ediouro.

Ouça a entrevista em podcast:*
(ou clique aqui para baixar o arquivo em mp3)
(aprox. 6-8 MB)
 
Confira a primeira parte da entrevista.
 
* Para ouvir é necessário ter instalado o iTunes ou versão atualizada do Windows Media Player (ou outro programa que execute mp3).
 
Veja no JOGO RÁPIDO os livros marcantes para Paulo Gustavo Pereira citados no programa:
Sydney Sheldon é o grande autor na origem de muitas séries... Que outros escritores inspiraram ou roteirizaram séries de TV?
Tem a série de literatura do Velho Oeste de Frank Price, O Homem de Virgínia, série de 1962. Erle Stanley Gardner, um dos mais prolíficos escritores de pulp fiction , criou Perry Mason, que foi estrelado na TV por Raymond Burr, em 1957. E A Caldeira do Diabo, de Grace Metallious, que virou filme com Lana Turner (1957), e uma das mais longas séries de TV do horário nobre americano (1964), com mais de 500 episódios.

Tem algum seriado que saiu direto da literatura?
Principalmente da literatura Clássica como Robin Hood, Guilherme Tell e Os Três Mosqueteiros. Mas recentemente, os produtores de séries não deixam escapar nada que possa gerar um bom programa de TV. É o caso de Gossip Girls, baseado nos livros de Cecily Von Ziegesar, ou no suspense Dexter, sobre o assassino em série de assassinos em séries, criado por Jeff Lindsay no livro Darkly Dreaming Dexter.

Qual sua leitura preferida?
Gosto de ficção, suspense e policial. Mas não dispenso uma boa biografia.

O que você tem lido?
Acabei de ler Os Dentes do Tigre, de Tom Clancy, autor de A Soma de Todos os Medos. Estou lendo a biografia de Steve Martin, divertida e fascinante.

Uma descoberta recente
O livro A leste do Eden, de John Steinbeck. Já tinha assistido a Vinhas da Ira e Vidas Amargas, mas resolvi ler a obra de Steinbeck, não por modismo, mas pela curiosidade de ler uma obra que um autor que ganhou o Nobel de Literatura e também o Pulitzer. Gostaria de ler mais livros escritos de forma tão apaixonada como esse. Recomendo um mergulho em suas páginas.

Título que você sempre quis ler e nunca arrumou tempo
Os livros de Stephen Ambrose sobre a segunda guerra mundial. Li apenas Soldados Cidadãos, mas quero ler Companhia de Heróis, que gerou a minissérie Band of Brothers, produzida por Steven Spielberg e Tom Hanks.

Livro que virou seriado
Darkly Dreaming Dexter.

Uma obra que você gostaria que virasse série.
Qualquer um dos livros de Jules Verne dariam séries fantásticas.

Um título para cinéfilos
Agente 86, de longe a melhor adaptação de uma série de TV para o Cinema. Steve Carrell honra o personagem que marcou a carreira de Don Adams, o agente 86 original.

Às vezes terminamos com uma Nota de Rodapé, no seu caso vamos lembrar os bordões que ficaram na memória!

Quando estiver em perigo, use a Cápsula Beta. E você, Ayata se transformará no Ultraman... (Ultraman)
Ele está morto, Jim (Dr. McCoy em Jornada nas Estrelas)
A Verdade está lá fora. (Arquivo X)
Não há nada de errado com o seu Televisor (Quinta Dimensão)
Sigam-me os fortes (chaves)
Errou por um tantinho assim (Maxwell Smart, Agente 86)
 


 
       
©2007-2008 Mona Dorf / Rádio Eldorado
Todos os direitos reservados