José Mindlin
Seu amor pelos livros está muito bem retratado no belíssimo: Uma vida entre livros. Bibliófilo, detentor de uma biblioteca de mais de 45 mil livros. Advogado, formado pela Faculdade de Direito da USP. Membro da Academia Brasileira de Letras. Ex-Secretário de Cultura, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo. Recebeu o prêmio Juca Pato, o prêmio Unesco, o Doutor Honoris Causa por diversas universidades. Reinações de José Mindlin é seu mais recente livro.

Ouça a entrevista em podcast:*
(ou clique aqui para baixar o arquivo em mp3)
(aprox. 6-8 MB)
 
Confira a primeira parte da entrevista.
 
* Para ouvir é necessário ter instalado o iTunes ou versão atualizada do Windows Media Player (ou outro programa que execute mp3).
 
Veja no JOGO RÁPIDO os livros marcantes para José Mindlin citados no programa:
O senhor conta em seu mais recente livro: Reinações de José Mindlin, que de tanto garimpar e colecionar livros, o senhor começou a gostar de escrever também. Gostaria de saber qual aventura foi esta que o senhor chamou de reinação?
Foi puro acaso. Eu vi na casa de minha neta de nove anos alguns livros publicados pela Companhia das Letrinhas. Eram livros de memórias de infância de adultos. Eu li dois deles, um do Drauzio Varella e outro do Arthur Nestrovski, crítico de música. Pensei se conseguiria escrever um livro de memórias que interessasse as crianças. Tentei fazer isto. Em um fim de semana escrevi o texto e mandei para a minha neta. Ela me telefonou no dia seguinte e disse que tinha lido o livro todo e gostado muito. Procurei o meu amigo Fernando Paixão, ele gostou muito do livro e o publicou. O livro tem o projeto gráfico da Diana, minha filha, arquiteta e faz arte gráfica.
Ela fez meu outro livro: Uma vida entre livros.

O que é um bom livro para o senhor?
É um livro que quando começo a ler não dá vontade de parar. O critério é puramente subjetivo.

O que está lendo agora?
Joaquim Nabuco: os salões e as ruas de Ângela Alonso.

O que gostaria de ler?
Proust. Para ler este autor é necessário ler as cem primeiras páginas com muita atenção e afinco, só daí prosseguir com a leitura. Outro autor genial é Guimarães Rosa. O importante é ler em voz alta. Gosto muito de ler poesia em voz alta.

Clássicos brasileiros
Machado de Assis. Se ele fosse francês ou inglês faria um enorme sucesso mundial. D. Casmurro. Quincas Borba e Memórias Póstumas de Brás Cubas.

Clássicos estrangeiros
Ana Karênina de Tolstói.
A obra de Tchecov.
Pushkin traduziu Marília de Dirceu de Tomás Antônio Gonzaga.
Ensaios de Montaigne.
Stendhal.
Flaubert.
Molière.
Racine.
Corneille
Voltaire.

Livro de cabeceira
Com um problema que eu venho enfrentando há dois anos de mácula que me impede a leitura. Eu acho isto uma injustiça da sorte porque eu sempre fui um leitor inveterado. Durante setenta anos eu lia mais que cem livros por ano e de repente tenho que ouvir ler. Agora, temos que aceitar a vida como ela é e não como a gente gostaria que fosse.

Nota de rodapé
Quem não lê não sabe o que está perdendo. É importante que mais pessoas adquiram o hábito da leitura.
 
Mais sobre José Mindlin na internet:
www.brasiliana.usp.br/bbmindlin


 
       
©2007-2008 Mona Dorf / Rádio Eldorado
Todos os direitos reservados