José Marcio Mendonça
Jornalista e comentarista político; editou o Caderno de Sábado, o suplemento de Cultura do Jornal da Tarde e foi chefe de redação da sucursal de Brasília dos jornais: O Estado de S.Paulo e Jornal da Tarde. Apresenta: A Palavra de Quem Decide na Rádio Eldorado e escreve para o Portal Estadão e no Blog: A Política como Ela é.

Ouça a entrevista em podcast:*
(ou clique aqui para baixar o arquivo em mp3)
(aprox. 6-8 MB)
 
Confira a primeira parte da entrevista.
 
* Para ouvir é necessário ter instalado o iTunes ou versão atualizada do Windows Media Player (ou outro programa que execute mp3).
 
Veja no JOGO RÁPIDO os livros marcantes para José Marcio Mendonça citados no programa:
Livro de cabeceira
Cidade e as Serras de Eça de Queiroz.
Memorial de Aires de Machado de Assis.
O Encontro Marcado de Fernando Sabino.

Todo jornalista ou homem de comunicação deveria ler
Todos os clássicos. Portugueses e brasileiros, começando por Padre Vieira. Há uma frase de Ítalo Calvino que define bem isto:
“O clássico são aqueles livros sobre os quais se houve dizer: Estou relendo e não lendo”. Eu leio Machado de Assis, Eça de Queirós, Camilo Castelo Branco e Memórias de um Sargento de Milícias de Manuel Antônio de Almeida. Não deixar de ler os historiadores, pois às vezes eles escrevem melhor que os próprios escritores.

O melhor da literatura estrangeira
Ítalo Calvino, Franz Kafka, Borges, Tolstoi, Thomas Mann, Cervantes, Balzac e Stendhal.
Guerra e Paz de Tolstoi.
Os Possessos; Irmãos Karamazov; Crime e Castigo de Dostoievski.
D.Quixote de Cervantes.
Os Buddenbrooks de Thomas Mann.
Fausto de Goethe.

A bíblia de um político
O Príncipe de Maquiavel.
Obra de Norberto Bobbio, Freud e Karl Marx.
Memórias da Segunda Guerra Mundial de Winston Churchill.

Livro que sempre quis ler e nunca arrumou tempo
Ulisses de James Joyce.
Aquela Confusão Louca da Via Merulana de Carlo Emilio Gadda.

Romance do coração
Grande sertão veredas de Guimarães Rosa.

Antologia de contos ou crônicas
Obra de Rubem Braga.

Um imortal
Clarice Lispector.

Nota de rodapé (uma frase, um verso, uma prosa)
“Lutar com palavras/ é a luta mais vã; / Entanto lutamos/ mal rompe a manhã”. Carlos Drummond de Andrade.

“Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena”. Fernando Pessoa

“Quem acha. Vive se perdendo”. Noel Rosa
 
Mais sobre José Marcio Mendonça na internet:
blog.estadao.com.br/blog/josemarcio


 
       
©2007-2008 Mona Dorf / Rádio Eldorado
Todos os direitos reservados