João Maurício Galindo
É um dos mais atuantes maestros paulistas; está à frente da Orquestra Jazz Sinfônica e da Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo e participa do projeto Aprendiz de Maestro da TUCCA. É Bacharel em Composição e Regência pela Unesp e pós-graduado em musicologia pela USP.

Ouça a entrevista em podcast:*
(ou clique aqui para baixar o arquivo em mp3)
(aprox. 6-8 MB)
 
Confira a primeira parte da entrevista.
 
* Para ouvir é necessário ter instalado o iTunes ou versão atualizada do Windows Media Player (ou outro programa que execute mp3).
 
Veja no JOGO RÁPIDO os livros marcantes para João Maurício Galindo citados no programa:
Livro de cabeceira
Tu És Isso de Joseph Campbell. Lá eu encontrei muitas respostas para muitas perguntas sobre muitos assuntos.

Um clássico
Dom Casmurro, de Machado de Assis. Uma obra que não envelhece.

Uma descoberta
Miguel Torga, um escritor português que eu não
conhecia e me encantei.

Romance do coração
O Amor nos Tempos do Cólera, de Gabriel Gárcia
Márquez. Esse é do coração mesmo!

Livro inesquecível
Continuo com o livro anterior, O Amor nos Tempos do Cólera.

Poetas indispensáveis
Manoel Bandeira e Fernando Pessoa.

Um Imortal
Machado de Assis.

Literatura brasileira
Que viva, cresça e perdure!
E vamos redescobrir muita gente que nas últimas
décadas foram deixadas de lado, consideradas mortas,antiquadas. Outro dia li um poema de Olavo Bilac e gostei... Aí pensei: Engraçado, sempre me disseram que esse camarada era péssimo... Rs!

Título que você sempre quis ler e nunca arrumou tempo
São vários. Ainda preciso ler Casa Grande e Senzala-Gilberto Freyre, Os Sertões-Euclides da Cunha; preciso terminar de ler Raízes do Brasil – Sérgio Buarque de Holanda, que parei na metade, além de muitos outros.

Para que texto você se volta na hora do apuro?
Graças a Deus, não tenho tido momentos difíceis.
Mas, lembro de uma fase difícil que tive há vários anos.Naquela ocasião eu li um livro de poemas do Pablo Neruda.

Cesta básica de livros
Raízes do Brasil, de Sérgio Buarque de Holanda.
Alguma coisa de Luís de Camões, ao menos um ou dois poemas e um trechinho dos Lusíadas.
A Dança do Universo, do Marcelo Gleiser e Um café para Sócrates, de Marc Sautet.
 


 
       
©2007-2008 Mona Dorf / Rádio Eldorado
Todos os direitos reservados