Érika Hindrikson
Maestrina, trompista e pianista brasileira. Bacharel em composição e regência pela UNESP, começou a estudar piano e teoria musical aos nove anos. Ela foi a primeira mulher a assumir como assistente a Orquestra Experimental de Repertório. Atuou na regência do saudoso Coral Bandeirante do Estado de São Paulo e na Orquestra Sinfônica do Chile, onde foi vencedora do primeiro concurso para regentes orquestrais, em 1997. Desde 2001 é Maestrina Assistente na Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, professora do Centro Tom Jobim e diretora artística e regente titular da Camerata Callis.

Ouça a entrevista em podcast:*
(ou clique aqui para baixar o arquivo em mp3)
(aprox. 6-8 MB)
 
Confira a primeira parte da entrevista.
 
* Para ouvir é necessário ter instalado o iTunes ou versão atualizada do Windows Media Player (ou outro programa que execute mp3).
 
Veja no JOGO RÁPIDO os livros marcantes para Érika Hindrikson citados no programa:
Um livro do último verão
Como sou uma "mãe fresca", no último verão, li livros sobre filhos. No último verão: Criando Meninos de Steve Bidduplh, e Vida de equilibrista de Cecília Russo Troiano.

Livro de cabeceira
Conversations with Boulez: Thoughts on conducting de Jean Vermeil. Muito bom! É uma entrevista, então posso reler sempre que tenho um tempinho.

Um bom título para os amantes da música clássica
O Guia da música Sinfônica de François-René Tranchefort. Fala das grandes obras sinfônicas. É bem interessante para quem tem vontade de aprender algo a respeito de uma música que goste, ou que vá ouvir, por exemplo.

Romance do coração
Difícil dizer. O último sempre fica mais no coração. Cada vez que termino um livro, fico com vontade de reler imediatamente! Mas gostei muito de O Moço Loiro de Joaquim Manuel da Macedo. Li na adolescência, e às vezes o releio porque ficou com sabor de "juventude", embora eu não seja tão velha assim.

Um libreto predileto
La Bohème de Puccini.

Obra inesquecível
Brahms de Fiedrich Irmen. Li na época da faculdade, e passei a admirar ainda mais esse grande compositor!

Clássicos indispensáveis
Erico Veríssimo, Machado de Assis, e, claro, William Shakespeare.

Autor que você não pode deixar de ter na sua estante
Erico Veríssimo e Gabriel García Márquez.

Um livro surpreendente que te deixou marcas
Do amor e outros demônios de Gabriel García Márquez. Eu nunca tinha lido nenhum de seus livros. Li este em espanhol. Adorei. Daí, em diante, passei a ler muitas de suas obras.

Cesta básica
Drummond, Erico Veríssimo, Tolkien, Gabriel García Márquez.

Nota de Rodapé
"Amai-vos como a chuva fina que cai silenciosamente, mas que faz transbordar os rios".
 
Mais sobre Érika Hindrikson na internet:
www.bandasinfonica.org.br


 
       
©2007-2008 Mona Dorf / Rádio Eldorado
Todos os direitos reservados