Daniel Galera
Daniel começou sua carreira publicando na internet até 2001, quando publicou Dentes Guardados, o primeiro de seus 4 livros; os outros pela companhia das letra são: Mão de Cavalo, O Dia em que o Cão morreu, adaptado para o cinema por Beto Brant. Cordilheira é seu último trabalho, resultado da viagem patrocinada pelo projeto Amores Expressos a Buenos Aires.

Ouça a entrevista em podcast:*
(ou clique aqui para baixar o arquivo em mp3)
(aprox. 6-8 MB)
 
Confira a primeira parte da entrevista.
 
* Para ouvir é necessário ter instalado o iTunes ou versão atualizada do Windows Media Player (ou outro programa que execute mp3).
 
Veja no JOGO RÁPIDO os livros marcantes para Daniel Galera citados no programa:
Autores que você admira da nova geração de língua inglesa.
O principal, que eu mais admiro, nunca tentei imitar mas me influenciou principalmente como leitor, é o David Foster Wallace. O romance mais famoso dele é Infinite Jest. Outro que saiu em português que é Breves Entrevistas com Homens Hediondos, e ele tem mais alguns livros que não foram traduzidos, Oblivion que é um livro de contos, Girl with curious hair e uns livros de ensaio e reportagens que são muito bons.

Outros autores que são referencia para a sua escrita?
Muitos, além do David Foster Wallace eu gosto muito de um japonês chamado Yukio Mishima, e acho que ele influenciou um pouco também no Mãos de Cavalo, na época de O dia em que o cão morreu, eu estava lendo muito Georges Bataille. Na época do Cordilheira li Javier Maria e Roberto Bolamos, estão esses são alguns autores que eu estava lendo os livros enquanto escrevia os meus.
E de modo geral, um autor que foi importante para mim é Tchecov e o Edgard Alan Poe

Quais os temas da sua literatura?
Eu acho que nunca pensei na minha literatura em termos de temas, eu escrevo histórias que acabam ocupando a minha mente, um pouco a revelia da minha vontade. Talvez eu escreva justamente para entender um pouco o porque elas me causam interesse, mas como autor eu não tenho um punhado de temas específicos que eu queria tratar.

Qual dos livros você gostou mais do resultado?
Os dois últimos, Cordilheira e Mãos de Cavalo. Os dois que, ao concluir de fato, eu tenha ficado mais seguro com o resultado. O Até o dia em que o cão morreu eu gosto muito, mas me lembro que na época estava muito inseguro quanto o resultado final. Bom, mas gosto de todos por igual.

O que você está lendo no momento?
Terminei de ler um livro chamado Out Stealing Horses do autor norueguês Per Petterson, e comprei muitos livros de autores portugueses, estou começando a ler o José Luis Peixoto, o Cemitério de Pianos.

Colegas escritores da nova geração que você aposta
Que eu aposto ou que eu já gosto? O Joca Reiners Terron não é uma aposta, é um cara que já mostrou a que veio, e para mim é um dos grandes autores da minha geração, que estão atuando. Uma aposta é uma amiga minha de Porto Alegre, a Carol Bensimon, que publicou o primeiro livro de contos dela recentemente chamado Pó de Paredes, e acabou de concluir o primeiro romance, que apresentou para uma editora. O livro de conto dela é muito bom, é para o leitor ficar atento.

Obra ou autor que mudou seu jeito de ver as coisas
Teve muitos, não só literatura mas como filosofia também.
 


 
       
©2007-2008 Mona Dorf / Rádio Eldorado
Todos os direitos reservados