Christine Fontelles
Formada em Ciências Sociais pela PUC/SP e com MBA em marketing pela FEA/USP, ela é diretora de Educação e Cultura do Instituto EcoFuturo, mantido pela companhia Suzano. Christine é responsável pelo Programa Ler é Preciso, que desde 1999, realiza projetos para colocar a leitura e a escrita no dia-a-dia de crianças da rede pública por meio de parcerias.

Ouça a entrevista em podcast:*
(ou clique aqui para baixar o arquivo em mp3)
(aprox. 6-8 MB)
 
Confira a primeira parte da entrevista.
 
* Para ouvir é necessário ter instalado o iTunes ou versão atualizada do Windows Media Player (ou outro programa que execute mp3).
 
Veja no JOGO RÁPIDO os livros marcantes para Christine Fontelles citados no programa:
Livros que marcaram a sua trajetória?
O Sítio do Pica-pau Amarelo de Monteiro Lobato
Guilherme Augusto Araújo Fernandes de Mem Fox.
Memórias da Infância de Manoel de Barros
Crime e Castigo de Dostoiévski.
O amor nos tempos do cólera de Gabriel García Márquez
Vidas desperdiçadas de Zygmunt Bauman.
De carta em carta de Ana Maria Machado.
O lolo-barnabé de Eva Furnari.
Em que crêem os que não crêem de Umberto Eco e Carlo Maria Martini.

O que você tem lido?
De tudo, um pouco. De relatórios nacionais e internacionais sobre cenário da leitura e do letramento, sobre questões sócio-ambientais, passando por livros sobre literatura, muita literatura – adulta e infantil, obras de referência em filosofia, sociologia, política e psicanálise.

Uma descoberta recente
Manoel de Barros e Bartolomeu Campos de Queirós.

Livro de Cabeceira
Humano, demasiado humano de Nietzsche.

Todo empreendedor social deveria ler...
A banalização da injustiça social de Cristopher Dejours.

Um título inesquecível
O Sítio do Pica-pau Amarelo de Monteiro Lobato.

Romance do Coração
O amor nos tempos do cólera de Gabriel García Márquez.

Livro que seu melhor amigo está lendo
O retrato de Dorian Gray de Oscar Wilde.

Poetas indispensáveis
Manoel de Barros, Bartolomeu Campos de Queirós, Florbela Espanca, Carlos Drumond de Andrade, Mario Quintana e Fernando Pessoa.

Texto ou livro ao qual você recorre na hora do apuro
A um texto que minha grande amiga Betânia escreveu sobre mim há alguns anos, quando fazia um curso de língua e literatura espanhola em Salamanca, para não correr o risco de não ser a pessoa que ela descreve e que teimo em querer ser.

Nota de Rodapé
Somos seres de Cuidado (fábula-mito greco romana)
Certo dia ao atravessar um rio, Cuidado viu um pedaço de barro. Logo teve uma idéia inspirada. Começou a dar-lhe forma. Chegou Júpiter e Cuidado pediu que ele soprasse espírito na nova criatura, o que ele fez de bom grado. Quando Cuidado ia nomear a nova criatura, Júpiter o impediu e disse que o certo seria que ele, Júpiter, lhe desse o nome. Enquanto discutiam, surgiu a Terra que também entrou na disputa. Ela deveria originar o nome, pois a criatura era feita de seu material. Pediram então a Saturno que entrasse como árbitro. E ele assim o decidiu: "Você Júpiter, que lhe deu o espírito, receberá de volta este espírito quando a criatura morrer. Você, Terra, que lhe deu o corpo, também receberá seu corpo quando já não houver vida nesta criatura. E como foi Cuidado quem primeiro a moldou, esta será uma criatura de Cuidado, enquanto ela viver.
 
Mais sobre Christine Fontelles na internet:
www.ecofuturo.org.br


 
       
©2007-2008 Mona Dorf / Rádio Eldorado
Todos os direitos reservados